Ayurveda e a Primavera

Falando Sobre: Ayurveda
30/08/2016

As estações do ano são causadas pela inclinação do eixo de rotação da Terra em relação ao Sol.

No inverno a inclinação da Terra no hemisfério Sul faz com que os raios solares incidam de forma diagonal, fazendo com que a radiação solar chegue até nós mais fraca, gerando assim o resfriamento da terra. Neste momento a natureza se recolhe, pois seus recursos metabólicos são reduzidos com o distanciamento da força do SOL (o grande AGNI do nossos sistema solar).

primavera

Já na primavera, temos o retorno da força solar. Os raios do Sol atingem o equador na posição vertical, reiniciando o aquecimento da terra pela melhor captação da força solar. Este período é marcado pelo equinócio, onde o dia e a noite tem igual duração.

Esse movimento do planeta gera respostas fisiológicas à todos os organismos da Terra. Por isso, as mudanças sazonais são observadas pelo Ayurveda de maneira criteriosa. Ao estudo e adaptação às alterações climáticas, dá-se o nome de Ritucharya. Ritu significa estação e charya movimento. Durante a mudança das estações, o Ayurveda nos ensina a mudar nossos hábitos de maneira a impedir ou amenizar os efeitos negativos que os atributos presentes no clima possam trazer ao nosso organismo.

O frio e a umidade do Inverno agora estão sendo liquefeitos pelas forças secantes e aquecedoras do Sol, que ganha força na entrada da Primavera. O calor penetra, aquece e começa a fluidificar o kapha acumulado durante o inverno – isso acontece no inicio da primavera, por isso que esta é a estação marcada não apenas pelo desabrochar das flores, mas também pelo desabrochar das alergias. Nesta época muitas pessoas passam a apresentar coriza, e as rinites alérgicas são muito frequentes. É a inteligência do organismo removendo o kapha que se acumulou durante o meses escuros.

O início da primavera tem características mais Kapha, mas que vão mudando conforme o Sol for ganhando força. Ao final da primavera, quando o calor se intensificar, a dieta deve gradualmente se tornar mais resfriante para evitar o agravamento da energia de fogo, Pitta.

primavera

 

De uma maneira geral o Ayurveda indica uma dieta de primavera morna, pouco úmida e com quantidade não excessiva. Deve-se aumentar a ingestão dos sabores picante, adstringente e amargo.

inicio-primavera-1logo

 

Evitar o sabor excessivamente doce, doce, salgado e ácido. Alimentos muito frios e úmidos também devem ser evitados.

inicio-primavera-logo

 

 

Mas, quando o calor for intensificando, e Kapha secando, faltando um mês para o inicio do verão, deve-se acrescentar na dieta os sabores indicados para Pitta (adicionar mais amargo, doce e adstringente e reduzir o picante e salgado), pois o Sol já estará mais penetrante.

Primavera – tempo de desintoxicar o corpo e a mente para um novo recomeço

Além da mudança de rotina alimentar, durante a primavera o Ayurveda ensina que é um período muito propício para as terapias de desintoxicação, sendo o Vamana – terapia de emese para remover o excesso do dosha Kapha do corpo, e o Nasya – terapia de purificação da mucosa nasal, as mais indicadas. Outras terapias ayurvédicas que removem o excesso do dosha kapha como o Udwrtna – massagem abhyanga com pó de ervas e o Garchana – massagem com sal, cânfora e luva de seda são recomendados. A sauna ayurvédica também ajuda a eliminar a umidade excessiva.

CONDUTAS DE PRIMAVERA

jala-neti

Fazer uso de Jala Neti (limpeza nasal) com Lota diariamente: usar água filtrada ou mineral na temperatura morna, salgada na proporção de uma colher de chá rasa de sal para 500 ml. Fique em pé, incline o tronco um pouco para frente e a cabeça para o lado direito. Então coloque o bico do lota na narina direita e vá virando o recipiente de modo que a água entre por essa fossa e saia pela outra de modo natural, sem forçar. Repita o processo na outra narina.

 

 

kapalabhati

 

 

Os Prãnayãmas (exercícios respiratórios) devem ser vigorosos como o Kapãlabhãti que estimula a porção frontal do cérebro, a expiração e a limpeza das vias aéreas

 

 

 

  • Acorde cedo, de preferência 7h o mais tardar, dormir até tarde irá agravar o dosha Kapha. Faça uma massagem com óleo de gergelim ou girassol morno, seguido de uma ducha morna. Movimentos em direção ao coração ajudam na eliminação dos fluídos.
  • Pratique exercícios vigorosos de modo a que a linfa se movimente no corpo, prevenindo problemas de congestão. Além de ser uma das melhores formas para estimular uma digestão lenta, os exercícios ajudam na desintoxicação.
  • Recomenda-se como desjejum um chá morno com 1 xícara de água, suco de ¼ de limão e 1 colher de chá de mel.
  • O chá de eucalipto é bem vindo para aliviar o sistema respiratório. Hibiscos, rosas e dente de leão são indicados para aliviar a retenção de líquidos. O chá verde é adstringente e auxilia a digestão das gorduras. O mel é adstringente, um excelente pacificador da energia kapha e pode fazer parte dos chás e bebidas (não deve ser fervido).
  • Pode-se fazer monodieta de um dia com suco de maçã e vegetais, romã ou de berries como amoras, framboesas e mirtilo. Para os Vatas predominantes ou pessoas frágeis, é válido a monodieta com o Kichari.
  • Preferir a maçã, aipo, alcachofra, bardana, brotos, alface, cogumelos, cenoura, espinafre, evitando o melão, banana e pepino.
  • É tempo de explorar os vegetais crucíferos (brócolis, couve-flor, couve, mostarda, repolho, rabanete – temperados com gengibre), assim como as leguminosas (grão-de-bico, lentilhas, ervilhas, favas e feijões – temperadas com louro e assafétida).
  • Prefira os cereais integrais aos refinados – arroz integral, quinoa, cevada, trigo sarraceno e painço.
  • Após as refeições principais, pode-se beber chá de gengibre ou canela com uma pitada de pimenta do reino.
  • O leite de vaca e derivados é contraindicado neste período. O tofu é um “queijo” derivado de soja, com pouca energia (kcal) e rico em cálcio, um substituto temporário ou parcial dos laticínios.

 


Fonte:

Sala de Ayurveda

Kalayasa Pradhata

Ayurveda no Feminino

Voltar
copyright leila gusmão 2017 | desenvolvido por vinicius ribeiro